Estabilidade de Taludes em Lagoas

logoDynamis[1]

1- Problema

Trata-se de estudo para verificação de estabilidade de lagoas de tratamento de esgoto, implantadas através de escavações e aterros, gerando taludes com alturas entre 4 a 7 metros.

2- Metodologia

Inicialmente foi realizada a caracterização geológica do local, através de consulta ao Mapa Geológico do Estado de São Paulo do IPT, onde se verificou que o local em questão está assentado sobre rochas sedimentares arenosas da formação Itararé, Grupo Tubarão.

Foi efetuada uma visita ao local, e programadas sondagens complementares.

Através da análise dos resultados das sondagens foram identificadas as camadas típicas e definindo os pontos e profundidades de coleta das amostras representativas dos solos das diferentes camadas.

Com as amostras foram realizados ensaios em condições saturadas dos materiais, da qual foram determinados os valores dos parâmetros geotécnicos, necessários para os cálculos.

Foi efetuada análise de estabilidade de taludes em 2 seções de estudo, consideradas representativas e mais desfavoráveis.

Foram analisadas três condições de estudo:

  • Lagoa vazia;
  • Operação;
  • Rebaixamento rápido.

A figura a seguir apresenta os resultados obtidos nos estudos de estabilidade efetuados, em uma das seções na condição de operação.

061129Circulo[1]

PGG2- CONDIÇÃO DE OPERAÇÃO

Através dos estudos efetuados verificou-se que os taludes de aterro apresentam boas condições de segurança. Porém os taludes em seção mista e em escavação apresentam condições de segurança muito baixas.

Em seguida foi apresentada solução para estabilização dos taludes, e apresentados estudos de estabilidade para solução adotada, bem como orientações e recomendações para andamento dos estudos em questão.

3- Solução

Para estabilização dos taludes de seção mista e de escavação foi proposta a execução de retaludamento com escavação e recompactação parcial do talude de corte (troca de solo), conforme apresentado na figura a seguir.

061129Circulo2[1]

PGG3- CONDIÇÃO DE OPERAÇÃO – COM TROCA DE SOLO

4- Fatos de Destaque

Ressalta-se a importância das investigações geotécnica, com sondagens e ensaios triaxiais, colapso e permeabilidade. Estas investigações permitiram uma avaliação dos parâmetros de resistência de solos naturais que irão sofrer alteração com as obras das lagoas.

É importante destacar que os solos naturais podem sofrer alterações significativas de comportamento com o aumento de umidade. E, que, tais comportamentos não podem ser avaliados sem ensaios específicos de laboratório; como os triaxiais e edométricos.

Em diversos projetos, ainda é uma prática utilizar-se apenas de sondagens a percussão para projeto geotécnico de lagoas.

O solo natural com a elevação e diminuição de umidade podem alterar seu comportamento, podendo este ser determinante na segurança de obras de lagoa ou qualquer outra que venha estar sujeita a estas alterações de umidade.

Em um caso que atuamos e merece destaque, foi um reservatório de água construído a cerca de 50 anos que sofreu recalques por variações de umidade, que conseqüentemente acarretaram em trincas cujo vazamento de água chegou a tal ponto que comprometeu seu funcionamento.

As fotos abaixo tratam de lagoas com problemas de vazamentos decorrentes de recalques em solos não saturados.

061129Foto1[1]  061129Foto3[1]  061129Foto2[1]

061129Foto4[1]
Fonte: Engº Mauro Hernandez Lozano

 

Deixe uma resposta